FOCA BRASIL - Fundação Organizacional de Comunidades Autônomas

divisor

OPINE!


27/05/13 - Paulo Donatti

Aqui os médicos estudam na universidade pública e depois cobram uma fortuna para uma consulta, então que venha os cubanos mesmo. Não deveria ser assim, mas diante de tanta coisa errada feita pelos nossos governos, que seja assim mesmo.


24/05/13 - Rejane Freitas

Sou totalmente de acordo com a contração de médicos cubanos.
Confio na dedicação e profissionalismos destes médicos. E o Brasil está precisando. Há mais tempo deveriam ter tomada essa atitude.


22/05/13 – Maria das Graças – Cuba e Médicos Cubanos

Prezados, estivem em Cuba em dezembro passado, durante uma semana.
Não fomos por pacote, mas compramos nossas próprias passagens e reservamos hotel no Bairro de Miramar, que é próximo de onde ficam as embaixadas e as residências das autoridades. Meu marido é fotografo e é conhecido como o fotógrafo que anda. E anda mesmo...em todos lugar que vamos, passamos 8 horas por dia andando por todos os recantos das cidades, desde as regiões mais suntuosas até os piores buracos de cobra.
O que vi:

1)primeiro, ao ir do aeroporto até a cidade:
1.1-no aeroporto, uma pessoa se apresentou como representante de uma companhia de taxi e nos cobrou 100 dólares pelo trajeto. Na volta descobrimos que fomos roubados, pois custa 30 dólares.
1.2-por todo o caminho se vê moradias muito pobres, como vemos nas nossas periferias urbanas - tudo cercado de grades por todo o lado, o que significa que há criminalidade.

2) ao chegar ao centro da cidade, a impressão que tive foi de que estava no Iraque, parecia uma cidade bombardeada, de tão degradados estavam os prédios.
Procurei saber o motivo. E o que ocorre é que mesmo os prédios residenciais são estatais e o governo não dá manutenção, e os moradores não tem autorização para fazer obras neles. E mesmo que pudessem, não existe de material de construção para se comprar, porque não há comércio. E, mesmo se tivesse, os cubanos não tem dinheiro para comprar isso. Há prédios onde o sistema de água encanada se desintegrou, pela maresia, pela falta de manutenção. Moram às vezes 15 pessoas em espaços mínimos, sem água encanada!

3)Há Cuba para turista ver:
3.1-um centrinho em Havana, onde o chão é limpo, varrido, e as fachadas dos prédios recebem uma demão de tinta. Tem muitos barzinhos, com muitas moças se oferecendo como prostitutas, além de alguns rapazes trabalhando como "michês". Nas proximidades desse lugar pessoas idosas que varrem as ruas nos pediram roupas velhas e dinheiro e disseram que falta comida...não se vê gordos em Cuba, são todas pessoas magras...
3.2-há Varadero, onde só chegam os cubanos que trabalham nos resorts, porque há cancelas na estrada e os cubanos não podem passar para ir àquelas praias e hotéis onde existe comida e bebida farta para turistas. Ou seja: dentro do seu próprio país, os cubanos não tem liberdade de ir-e-vir e não podem aproveitar as belezas de suas praias. Fomos a Varadero mediante a compra de um pacote, que é vendido no hotel pela agência de turismo estatal.
3.3-Fomos também a Caio Largo, uma ilha onde tem uns cinco ou sete resorts. Só se chega de avião. Pacote também comprado da agencia de turismo estatal. Caio Largo é maravilhosa, linda. Mas quando perguntei a um garçom quantas pessoas viviam na ilha, ele respondeu que lá "não existem "pessoas", há somente trabalhadores e turistas". Eles nem se percebem como pessoas. Os turistas na maioria são russos, que mais parecem bicheiros do jogo do bicho, cheios de anéis e colares de ouro, abusando da bebida e fazendo todo tipo de arruaça.

4)Em Havana, além do centrinho turístico, o resto é cidade degradada, ruas sujas, sarjeta acumulando lixo, esgotos correndo - como o bairro chinês, em toda a região próximo ao Capitólio (onde dá tristeza ver restos de maravilhosos teatros etc. tudo apodrecendo) e toda a periferia urbana. A cidade não tem iluminação noturna...as pessoas ficam nas ruas conversando no escuro. E em todos os lugares as pessoas pedem coisas.
Além desses ambientes miseráveis, naturalmente, há os bairros ricos, distantes do centro com belas casas, onde vive a elite local.
Além de ter socializado a pobreza, a igualdade é um mito.

5)Chama a atenção o fato de que não há comércio: lojas, estabelecimentos diversos, não existem vitrines nem shoppings. Há alguns supermercados estatais onde os cubanos podem comprar produtos básicos de péssima qualidade em suas prateleiras quase vazias.
As pessoas falam do embargo americano? Que embargo? Nos lugares onde há o que comprar, tudo é de origem européia. Há carros europeus novos, de todo tipo. Nos hotéis (onde só podem entrar trabalhadores e turistas) pode-se comprar produtos diversos, inclusive Coca-cola - o símbolo do imperialismo.

6)Todos são funcionários estatais: taxistas, recepcionistas, garçons, agentes de turismo...lá não tem emprego, tem cargo público. Os que não são funcionários são os cerca de 5.000 que foram mandados embora por Castro e vivem de biscates, oferecem passeios nos velhos carros americanos da década de 50, coisas assim.

7)Por fim, sobre os médicos: no meu hotel tinha uma médica que trabalhava como recepcionista do restaurante e fiscalizava os banheiros do hotel. É a realidade da maioria deles. Todos os hotéis tem médicos que fazem esse trabalho de recepcionista e faxineiros.

8)Por falar em hotéis: neles se pode usar internet, mediante a compra de cartões de acesso...então, só se tem acesso com esses cartões... mas os hotéis só vendem um número limitado de cartões por dia (então vc tem que ir comprar bem cedo). E tem dias que o hotel avisa que só terá internet daí a dois ou três dias (não se explica porque, só dizem que é assim). Se é assim com turistas, com o povo é pior: o acesso é controlado o tempo todo, o que significa que eles não tem direito a essa janela para o mundo...o regime Castro deve temer isso, com toda razão.

9)Os cubanos são alegres, felizes? Não. Em todos os lugares as pessoas são tristes, não sorriem, embora sejam muito educadas e corteses. Nos aeroportos e nos lugares onde há shows para turistas há bandas tocando musica e um ou dois casais dançando, para animar os turistas, além das inevitáveis prostitutas sorridentes, de todas as idades...Dá uma enorme tristeza ver o que fizeram com aquele país! O regime Fulgencio Batista era terrível? Sim. Mas Cuba não precisava ter que escolher entre o inferno de Batista e o inferno de Fidel. Não admira que eles queiram vir para cá!

10)A todas as pessoas que nunca foram lá, ou foram e não viram com olhos de ver, mas acalentam a idéia do paraíso socialista cubano, eu desejo somente que possam se mudar para lá e viver como vivem os cubanos.


22/05/13 – Safra – Cuba

Votei, Cuba é pesadelo.


22/05/13 – Ronaldo Carneiro – Cuba e Médicos Cubanos

Meu nobre colega, Cuba era um cabaré de Miami ante da Gloriosa revolução. Pergunta se os médicos de São Paulo e Rio querem trabalhar nas cidades insalubres do interior do nordeste?
Os médicos de cuba têm experiência.


22/05/13 – Fátima Gama – Médicos Cubanos

Acrescento apenas que deveria vir para o Brasil, não somente os médicos cubanos, mas os médicos americanos, italianos, japoneses, franceses, alemães etc...E daqui irem os brasileiros, quem sabe a troca de experiência serviria para melhorar a visão de mundo, saúde e do humano. A ciência serve para todos e é feita de mão dupla: Profissional x população ou demanda. O mundo é uma aldeia globalizada.


22/05/13 – Valdomiro Hoffmann – Médicos Cubanos

Eu sou pai de um brasileiro que estuda medicina em cuba e apoio os médicos de Cuba vir trabalhar no Brasil vocês sabes quanto aleijados tens no Brasil por negligencia medicas quantas mães foram mortas e aleijadas por negligencias medicas no Brasil no meu município de 40,000 habitantes temos mais de mil crianças que se salvaram mas ficaram deficientes por negligencias medicas e quantas mães traumatizadas e mortas por negligencias medicas bem quem não quer os cubanos e porque se sente ameaçados vamos antes de qualquer critica avaliar nossa medicina nas Capitais e periferias deste enorme pais aonde os brasileiros não querem trabalhar. Apoio com orgulho os cubanos pois de tudo o que falei tenho como provar na minha família.


21/05/13 – Ana Quaiato – Médicos Cubanos

Não quero 6 mil médicos cubanos...Quero 10 mil médicos cubanos no Brasil, ontem! e... ponto!


21/05/13 – Antogil – Médicos Cubanos

Sem duvida alguma sou favorável a vinda de médicos cubanos para atuarem no Brasil, primeiro porque são profissionais altamente capacitados, e a medicina cubana já deu vários exemplos do quanto a medicina cubana é avançada. Além do mais são médicos que aprenderam que cuidar da saúde dos outros também é uma questão política que precisa ser levado a serio, outra questão é que estes profissionais vem seus trabalhos como essenciais para o bem estar da população e não são mercenários nem deixam pessoas morrendo por falta de socorro médicos. Outra coisa a relação do PT com Cuba só ajuda a vinda destes profissionais para cá.


21/05/13 – Milton – Cuba e Médicos Cubanos

Concordo sim quem venham os médicos cubanos, portugueses, espanhóis para o Brasil sim. Minha tia morreu de câncer no intestino a míngua de todas as assistência do SUS, foi maltratada em todo os sentidos. Graças a Deus que eu pago um plano de saúde para mim mãe, que vem sobrevivendo de um segundo câncer, ela recebe todos os tratamentos da melhor qualidade, minha mãe tem essa sorte que infelizmente a minha tia não teve, que país é esse não cuida dos seus doentes graves? Que país é esse que a medicina é só pra quem tem dinheiro? Agora sobre o regime implantado por Fidel Castro em Cubra é problema daquele pais. Eu sou brasileiro, não sou cubano, faça essa pergunta para os cidadãos cubanos?


21/05/13 – Valdir Silveira – Cuba e Médicos Cubanos

Desculpas pela ignorância sobre o assunto. Mas, diante da situação aqui no Amazonas, digo, no Norte do Brasil, mais especificamente no interior dos Estados. A realidade faz com que se aceite qualquer coisa. O valor da vida de uma pessoa enferma que é obrigada ir aos hospitais é quase nada, pois os "médicos", quando há, são peruanos que atuam na clandestinidade, pois não possuem registro profissional. Os políticos dizem que os médicos brasileiros querem salários altíssimos para trabalhar no interior. Ou seja, apesar de achar que o regime político de Cuba, é um pesadelo concreto. Não nos é apresentada qualquer outra alternativa. Entre os peruanos clandestinos e os cubanos, talvez seja menos ruim aceitar a proposta. Quanto ao Brasil se tornar um país parecido com os nossos vizinhos, penso que isso é uma utopia.


11/06/2012 - Luiz Castro - Matéria Revalida

Exerço mandato parlamentar como deputado estadual no Amazonas, pelo PPS. Já fui prefeito no interior e conheço as dificuldades de interiorização dos médicos nos locais mais distantes da Amazônia, mas também tenho formação jurídica e visão de gestão sistêmica desse processo ( inclusive sou membro da Comissão de Saúde da ALEAM). Quero humildemente colaborar para uma solução convergente.


15/05/2012 - Pablo - Matéria Revalida

Boa Tarde,
Faço parte de uma associação de Estudantes de Medicina o Exterior, e gostarias apenas de comentar o artigo http://www.focabrasil.com.br/qdevida-materias.html#gov, que vocês publicaram, sendo que a alegação das entidades médicas brasileiras são mentirosas, porque isso não passa de uma manobra de reserva de mercado.
Olha a alegação dessas entidades e o que eles defendem.
O Brasil não pode defender uma pessoa de uma possivel ameaça externa e permitir que uma outra pessoa so porque formou aqui no Brasil cometa o crime.
Entao o que temos que fazer, proteger de todos sem excessão.

Ainda mais na area da Saúde, não importa onde o médico formou, o que importa é que ele seja capacitado e a forma de comprovar que esse médico está capacitado é avaliando.
Se tem que avaliar quem vem de fora, porque não avaliar que está entrando aqui de dentro. Vejam o absurdo e falta de coesão das entidades.

Está naquela ela não pode cometer erros, mas eu posso. É justo isso para o Povo?
A Saúde está ameaçada!

As entidades médicas de São Paulo vêm a público posicionar-se contrariamente à possível alteração, pelo Governo Federal, das regras de revalidação de diplomas de médicos formados no exterior.
Defendemos a atual legislação e a continuidade do Revalida, o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Universidades Estrangeiras, realizado anualmente com critérios uniformes, justos e transparentes.
Quem se forma em outro país deve comprovar que teve graduação em Medicina compatível com a do Brasil e que possui as competências e habilidades mínimas para o exercício profissional.
A revalidação automática de diplomas não irá diminuir as imensas desigualdades na concentração de médicos do Brasil, problema que só terá solução com políticas públicas eficazes, carreira de Estado para médicos e adequado financiamento do Sistema Único de Saúde.

ESTÃO EM JOGO A SAÚDE DA POPULAÇÃO E A DIGNIDADE DA MEDICINA.

Queria deixar aqui a indignação de milhares de alunos de medicina do Exterior.

As entidades médicas estão dizendo que os médicos formados no exterior tem que comprovar um monte de coisa, mas eles não olham para o próprio umbigo.
Eles estão ai afirmando que a Saúde corre perigo! Mas corre mesmo! Começando com os próprios médicos do Brasil.
Porque eles não falam do vexame nacional que foi o Exame do CREMESP onde mais de 60% dos alunos reprovaram?
Porque eles não falam da quantidade de erro médico que tem acontecido nos últimos anos no Brasil?

Senhores, o que eles estão querendo é apenas reserva de mercado, olha a faixa ridícula que estudantes de medicina do Amazonas teve a coragem de fazer com o seguinte dizer "Estão querendo roubar nosso emprego" está na internet para todo mundo ver. Então demonstra a verdade da pergunta que não quer calar, que eles não estão preocupados com a população, com a saúde do povo, eles estão preocupados em ganhar dinheiro, o povo que se exploda por ai.

Se essas entidades médicas quisessem mesmo e de verdade a proteção do povo, contra maus médicos, contra profissionais desqualificados eles seria a favor de um Exame Único Nacional, onde não importaria o país de formação do Médico, o que importaria era que ele teria que passar em um Exame Único Nacional, assim como Brasileiros formados aqui no Brasil.

Onde funcionaria assim:

O médico estrangeiro apresentaria toda a documentação em uma universidade federal para conferência da documentação, como carga horária e outros iguais feitos hoje para o processo do Revalida. Uma vez aprovado na documentação esse médico formado no exterior estaria apto a participar do Exame Único Nacional.
Agora para o médico formado no Brasil assim que terminasse seu internato, ele faria a inscrição para prestar o Exame Único Nacional, assim como qualquer um.

Isso se a intenção dos conselhos de medicina fosse realmente a favor da segurança da população, se eles quisessem de verdade uma qualidade na prestação de serviços de medicina, se a preocupação verdadeira fosse o povo.
Ai sim todos fariam o exame ombro a ombro, brasileiros e brasileiros formados no exterior, mas qual o objetivo desse exame? O objetivo é proteger a população de qualquer um que queira ser médico no Brasil. Pois assim todos seriam avaliados.
O que está acontecendo é apenas uma utopia, onde querem proteger o povo dos formados no exterior e abrem as portas aqui dentro para a carnificina.

Olha se não é incoerente, o que diz essas entidades médicas?

"ESTÃO EM JOGO A SAÚDE DA POPULAÇÃO E A DIGNIDADE DA MEDICINA." Esse texto foi escrito por eles igual está acima.

Se o que está em jogo é a saúde da população, porque eles não protegem o povo de todo e qualquer profissional mau formado, porque eles partem do pressuposto que só porque o aluno formou no Brasil ele sabe tudo, ele não vai matar ninguém, ele não vai cometer erros, ai soltam todos no mercado sem saber nada, prova disso é o exame feito pelo Cremesp, onde mais de 60% reprovou, prova disso que saiu na Rede Globo e Rede Globo Internacional, todos fora do Brasil viu isso.
Agora ficar vendo a qualidade duvidosa da formação médica no Brasil e ficar falando que só os que formaram fora que tem que demonstrar que sabe alguma coisa para poder trabalhar no Brasil é ironia é brinca com a inteligência das pessoas que sabem pensar! Algumas pessoas que não pensam por si só pode ate engolir isso, mas o que pensa por si só, não engole isso não.

Então, se é para garantir a Saúde da População e a Dignidade da Medicina, eles tem que lutar por um Exame Único Nacional. Assim o povo estaria realmente protegido, de qualquer profissional com formação incompleta.

Eu não posso fechar a porta e deixar a janela aberta não, Não faz sentido. Estão blindando só um lado do Carro, é incoerente, é imoral essa alegação.

Nós brasileiros, estudantes de medicina do exterior, não somos a favor de acabar com os exames, somos a favor sim de sermos avaliados, mas para garantir a boa pratica da medicina e a saúde do povo.

Mas somos a Favor de um EXAME ÚNICO NACIONAL, onde todos os médicos que queiram trabalhar no Brasil, prestar um bom atendimento a população tenha seus conhecimentos avaliados, somos a favor de uma proteção total.


12/05/2012 - João Oliveira - Matéria Revalida

Essa dificuldade dos Médicos formados fora do Brasil de serem reconhecidos aqui, imposta pelo CRM, não visa qualificar os médicos e melhorar a saúde, sim diminuir a concorrência e transformar a saúde do Brasil nisto que esta ai. Cobrando um absurdos pelos trabalhos médicos hospitalares e transformando na verdadeira máfia dos Médicos.
Vale ressaltar que não se trata de estrangeiros, mas de brasileiros formados fora do Brasil. Que os vestibulares aqui são um verdadeiro funil, devido as poucas vagas fornecidas pelas Faculdade que são controladas pelo Conselho Federal de Medicina. Com poucos médicos valoriza a Profissão em detrimento da Saúde Brasileira.
COMO PODE UM PAIZINHO POBRE COMO A BOLÍVIA FORNECER VAGAS PARA A SUA GENTE E ATÉ PRA BRASILEIROS?
ISTO É UMA VERGONHA!!!!


11/05/2012 - Ana Izaura Araújo - Matéria Revalida

Acho dfícil generalizar as respostas da enquete, pois nem todos os médicos que estudam fora, pertenceram as escolas sem qualidade.
Nós aqui no Brasil temos qualidade em algumas e total falta de qualidade em outras.
2. Sugestões penso, são sempre analisáveis: Precisamos de médicos em locais distantes - ninguém quer sair do seu conforto. Porquê a Universidade Pública (já que são as melhores) não cria "cotas" para quem queira se dispor a ir trabalhar nestes rincões? Temos cotas pra tudo! Os estudandes aprovados pelas cotas serão obrigados a irem trabalhar por tempo pré-estabelecido e sem direito de escolha (digamos que se use um sorteio).
3. Sou 100% a favor de exames de proficiência.


11/05/2012 - Glauco - Matéria Revalida

Em primeiro lugar vc deveria seguir a orientação do seu medico!
com relação a liberação sou totalmente contra se for feito diretamente sem criterio, tem que ter um controle e continuar aplicando a prova para poder validar o certificado, pois sabemos que em alguns paises o curso nao é equivalente e conheço muitos medicos peruanos,bolivianos e etc, que nao servem nem para ser enfermeiro quanto mais medicos, assim com os brasileiros tambem! sou a favor de que seja revalidado o diploma de medico todos os anos e para todos!


11/05/2012 - Dr. José Silva - Matéria Revalida

Sou a favor de facilitar a vinda de colegas formados no exterior. É idiotice, egoísmo, impedir que isso aconteça. O governo está certo. Quem defende o contrário, com certeza nunca veio ao interior do país ver as condições de saúde. Falo isso com propriedade pois há 40 anos estou trabalhando no interior, fronteira com o Paraguai.


Fred Dangelo

Porque vocês médicos formados no Brasil também não são postos a prova de conhecimentos igual aos médicos formado fora do Brasil, que medinho é esse que vocês tem hein?


09/05/2012 - Celso Nonato - Matéria Revalida

Senhores Focabrasil,
A saúde no Brasil, vai de mal a pior, não vejo no horizonte próximo qualquer solução viável para a matéria.
Na minha opinião, não há risco, desque que o profissional seje integrado a uma equipe brasileira. Por outro lado, acredito que aumentar o número de vagas, baraterar o curso e facilitar o ingresso nas faculdades no Brasil, às pessoas interessada, isso sim, a curto prazo suavisaria a situação, que em consequenência abriria portas para solução do probelama. Esta é minha visão da área de saúde.

Abraço amigo.


09/05/2012 - Marcelo Pustilnik Vieira - Professor Dr. na UFSM - Matéria Revalida

Acredito que as escolas de medicina formam criteriosamente os médicos.
Um bom o mau médico não está diretamente ligado a onde se formou, mas a sua postura ética, e isso vem do berço.
Acho que o governo está certo, pois quem tem criado dificuldades é a OMB e as faculdades privadas de medicina, pois perdem alunos para os países vizinhos.


25/01/10 – Edna Neves

Jorge,
Gostei muito da ideia, em especial da possibilidade, pelo que compreendi, de compartilharmos opiniões/ideias diversificadas sobre temas extremamente relevantes. Desta forma, o site pode contribuir à ampliação das formas de se ver e sentir sobre um mesmo tema.
Exemplificando e justificando a minha sugestão, a seguir, no tema "Saúde Preventiva", do ponto de vista que compartilho, a doença, embora desagradável de se passar, é uma manifestação saudável do corpo em reação as impurezas que, alcançando um certo grau, necessitam ser eliminadas do organismo, deste ponto de vista devemos fortalecer o nosso sistema imunológico a fim de que o mesmo, e não instrumentos externos, tenham o poder de eliminar as impurezas naturalmente.
Outro exemplo que se repete na mesma lógica, porque somos um sistema, é o processo de purificação/harmonização da natureza, sem dúvida diríamos como terríveis as catástrofes naturais, mas por que e para que elas acontecem? sob este mesmo ponto de vista, gerou-se impurezas/desarmonias no meio ambiente e para que a harmonia/saúde da natureza retorne, processos purificadores como: avalanches, terremotos, tempestades acontecem.Neste sentido, o site pode contribuir para difundir a importância de nos harmonizarmos (cuidados com alimentação principalmente por meio de alimentos isentos de agrotóxicos/químicas) e de não desarmonizarmos o meio ambiente.
Assim, sugiro, visando à ampliação do Tema que o site se propõe discutir, que "Saúde Preventiva" seja registrado, apenas, "Saúde". Não tenho os elementos argumentativos, no momento, mas já li qualquer coisa a respeito da palavra preventiva dizendo que não seria aconselhável no contexto da saúde. Sugiro, também, que se destaque neste item os temas:
Alimentação e Atividades Corporais.
Fico muito feliz pela iniciativa e pela permissão que vocês me concederam de contribuir com este movimento. Faço parte como voluntária da Fundação Mokiti Okada que trabalha com práticas para melhoria da qualidade de vida, em especial por meio da elevação dos sentimentos de altruísmo e gratidão e pela conscientização da importância de nos alimentarmos com produtos mais vivos e limpos (sem agrotóxicos/hormônios de crescimento, etc) Sinto muito se me excedi nos palpites, mas acredite que a intenção é boa no sentido de contribuir e aproveitar este canal auspicioso que vocês estão criando.
Parabéns!
Abraços,
Edna Neves

© 2013 FOCABRASIL - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade | Termos de uso